PUBLICIDADE

Condomínio 4.0: o ambiente condominial não será mais o mesmo

Por Revista Síndico
Última atualização: 26/08/2021
,

WhatsApp Image 2021-07-13 at 11.31.03
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Vamos resgatar um pouco da história dos condomínios para depois falar do futuro…

Na nossa história de vida, sempre procuramos estar próximos das pessoas para que juntos pudéssemos vencer os desafios. Tudo começou com os nossos ancestrais, pois desde os tempos antigos procurávamos estar ao lado de um líder, que lutava para nos defender e nos proteger.

No livro “Histórias das Invenções”, de Trevor I. Williams, conta-se um pouco da origem dos primeiros condomínios no mundo, os castelos medievais, e traz detalhes sobre como funcionavam as tecnologias aplicadas a eles para que pudessem manter a sua proteção. 

Sim, isto mesmo, o rei construía muralhas ao redor do reino para proteger o seu povo e se preocupava em trazer os especialistas da época para lhes prestar aconselhamentos. O rei queria ter ao seu lado o melhor engenheiro, o melhor chefe de segurança, os melhores conselheiros, o melhor profissional financeiro para cuidar do seu dinheiro, enfim… Ele estava cercado de especialistas em cada uma das áreas. 

O rei ainda se preocupava em contar com as melhores tecnologias da época: torres cada vez mais altas, portas de ferro, lagos ao redor do castelo etc. Tudo para dificultar a entrada de intrusos, restringindo ao máximo o acesso ao castelo.  E assim, para viver dentro do castelo e contar com toda essa estrutura, o povo tinha que pagar por isso. O objetivo do rei era proteger o seu povo e fazer com que ele vivesse em harmonia e segurança em todos os sentidos. 

SERIA MERA COINCIDÊNCIA com os dias de hoje? Ou poderíamos chamar o Rei de Síndico, ou ainda comparar os especialistas da época aos atuais especialistas em segurança, em mediação de conflitos, aos advogados condominiais, às administradoras de condomínio, aos especialistas em manutenção?  Os moradores continuam vivendo dentro do condomínio e pagando para manter toda essa estrutura. O objetivo do Síndico é também proteger os seus moradores e fazer com que eles vivam em harmonia e segurança em todos os sentidos. 

“- Tá, Odirley, mas o que mudou de lá para cá?”

O que mudou foi a velocidade como as coisas estão acontecendo nos últimos 20 anos. Por isso, o “Síndico precisa estar antenado para não deixar o seu condomínio desvalorizado.”

Vamos pensar no seguinte: se há alguns anos, eu chegasse para você e dissesse – “Ei, acabei de criar um aplicativo onde será possível você chamar um carro que fará o seu deslocamento até onde você quiser. Mais barato do que um táxi. Mas você não conhecerá o motorista, não saberá os antecedentes criminais dele, se o veículo está ou não com o IPVA em dia, o seguro ou a manutenção do carro atualizados, muito menos se o condutor tem experiência como motorista…” Você iria me chamar de louco, concorda? Mas de quem eu estou falando hoje? Sim, da UBER e de todas as plataformas similares.

Pois bem, é isso que está acontecendo no mercado condominial. As tecnologias da Indústria 4.0 estão batendo na porta dos condomínios e muitos estão falando que isso é loucura, que não dá certo, que é muito inseguro, que não vai funcionar na sua cidade etc. E creio que esse pensamento pode ir desvalorizando muito os imóveis, pois as tecnologias estão facilitando, melhorando, agilizando, otimizando os processos e fazendo com que o condomínio se torne um lugar desejável para se viver.

No livro: “O Dilema da Inovação”, de Clayton M. Christensen, há o seguinte trecho: 

“Uma inovação de ruptura é aquela que transforma um produto que historicamente era tão caro e complexo que só uma pequena parte da população podia ter e usar, em algo que é tão acessível e simples que uma parcela bem maior da população agora pode ter e usar. Em geral, isso cria um novo mercado.”

O recado que eu gostaria de deixar neste primeiro artigo para você, leitor da Síndico Cidade & Serviços: é o seguinte: estamos passando por uma grande transformação nas nossas vidas pessoais, como, por exemplo:

  • Nossas cartas enviadas pelos Correios para falar com os familiares se tornaram hoje videochamadas pelo Whatsapp;
  • Se antes ficávamos esperando o Supercine de sábado à noite para assistir um bom filme e isso demorava umas 3 horas, devido aos comerciais, agora você assiste o filme mega power a qualquer hora, sem comercial e em qualquer lugar onde você esteja;
  • E se na primeira semana do mês você já se programava para ficar umas 3 horas na fila do banco ou da lotérica para pagar as suas contas, hoje você paga tudo pelo aplicativo a qualquer hora e de qualquer lugar.

No condomínio não vai ser diferente, também haverá mudanças e, sim, a tecnologia da Indústria 4.0 está chegando e não tem mais volta.

“Síndico, esteja antenado para o seu condomínio não ficar desvalorizado.”

No próximo artigo, vou falar sobre as tecnologias que você verá no seu condomínio nos próximos anos. Aguarde.

 

Por: Odirley Rocha

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE