PUBLICIDADE

Campanha de vacinação da gripe em 2021: quem deve tomar as doses

Por Revista Síndico
Última atualização: 19/04/2021

40302177320_c9e9f43416_b
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O Ministério da Saúde lançou oficialmente a campanha nacional de vacinação contra a gripe em 2021. De 12 de abril até o dia 9 de julho, a expectativa é imunizar 80 milhões de brasileiros de diferentes grupos prioritários gratuitamente, via o SUS.

A vacinação será dividida em três etapas, cada uma com parte do público-alvo. Confira:

A partir do dia 12 de abril: crianças entre 6 meses e 6 anos, gestantes e puérperas (mulheres no período de até dias 45 após o parto), povos indígenas e trabalhadores da saúde.

A partir do 11 de maio: idosos com mais de 60 anos e professores

A partir do 9 de junho: integrantes das forças de segurança e salvamento, pessoas com comorbidades, condições clínicas especiais ou com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário, trabalhadores portuários, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade e adolescentes em medidas socioeducativas.

Só crianças com menos de 6 meses de vida e pessoas com histórico de reação alérgica intensa aos componentes da vacina da gripe têm contraindicação.

No mais, respeite um intervalo de pelo menos 14 dias entre a aplicação da vacina da Covid-19 e a da gripe. O imunizante contra o coronavírus deve ser priorizado.

Pessoas com suspeita de Covid-19 ou sintomas de outras infecções também precisam adiar a vacinação para o vírus influenza. Se estiverem completamente recuperados e já se passaram no mínimo quatro semanas do início dos sintomas ou da confirmação do diagnóstico, podem ir para buscar sua dose para a gripe. A precaução serve para minimizar o risco de disseminar a doença e para evitar confusão de sintomas.

Indivíduos fora dos grupos citados também podem ter acesso à vacina da gripe na rede privada.

mulher aplicando vacina
A campanha de vacinação da gripe já começou. Foto: Mat Napo/Unsplash/Divulgação
Leia mais em: https://saude.abril.com.br/medicina/campanha-de-vacinacao-da-gripe-em-2021-quem-deve-tomar-as-doses/

Pessoas que precisam se vacinar:

  • Pessoas com mais de 60 anos;
  • Crianças de 6 meses a menores de 5 anos;
  • Gestantes;
  • Mulheres no pós-parto (até 45 dias após o parto);
  • Profissionais de saúde;
  • Professores da rede pública e privada;
  • Pessoas com condições clínicas especiais;
  • Doentes crônicos;
  • População indígena;
  • População prisional, incluindo jovens de 12 a 21 anos cumprindo medidas socioeducativas;
  • Funcionários do sistema prisional.

A vacina contra a gripe ofertada no Sistema Único de Saúde (SUS) protege contra os três tipos de vírus influenza. Porém, para se vacinar é importante levar:

  • Caderneta de vacinação;
  • Documento de identificação;
  • Doentes crônicos precisam apresentar prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina;
  • Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do SUS deverão se dirigir às unidades de saúde em que estão registrados para receberem a dose,  sem necessidade de prescrição médica;
  • Professores devem apresentar contracheque ou crachá.

A vacina contra a influenza (gripe) é a melhor e mais segura forma de se proteger contra a doença e suas complicações. Converse com sua família e amigos sobre a importância de se vacinar.

SINTOMAS E FORMAS DE SE PREVENIR

Febre alta, dores musculares, dor de cabeça e dor de garganta são os principais sintomas da doença. A influenza (gripe), se não tratada a tempo, pode evoluir para pneumonia ou outras complicações, principalmente nas pessoas com mais de 60 anos, crianças menores de cinco anos, gestantes e doentes crônicos.

Outros sintomas e sinais:

  • Calafrios;
  • Mal-estar;
  • Cefaleia;
  • Mialgia;
  • Dor de garganta;
  • Dor nas juntas;
  • Prostração;
  • Secreção nasal excessiva;
  • Tosse seca;
  • Diarreia;
  • Vômito;
  • Fadiga;
  • Rouquidão;
  • Olhos avermelhados e lacrimejantes.

Para reduzir o risco de contrair ou transmitir doenças respiratórias, especialmente as de grande infectividade, como o vírus influenza, algumas medidas de prevenção podem ser adotadas, tais como:

  • Frequente higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter os ambientes bem ventilados;
  • Evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe;
  • Evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados);
  • Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

Mesmo pessoas vacinadas, ao apresentarem os sintomas da gripe, especialmente se são integrantes de grupos de risco, devem procurar imediatamente uma unidade de saúde.

O médico é quem vai avaliar a necessidade de prescrever alguma medicação ou tratamento.

 

Fontes:    https://saude.abril.com.br/ e https://portalarquivos.saude.gov.br/campanhas/vivamaissus/influenza_interna.html

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE