PUBLICIDADE

Condomínios apostam em inovações tecnológicas e inteligentes

Por Revista Síndico
Última atualização: 28/03/2022
,

Man at a recording srudio, music production
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O videomonitoramento está cada vez mais inteligente e imagens com alta definição já fazem parte da vida condominial. Segundo a presidente da Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE), Selma Migliori, o mercado disponibiliza hoje uma série de equipamentos bastante avançados que apoiam a segurança dentro dos condomínios. 

Mulher de vermelho sorrindo
Para Selma Migliori, da ABESE, as invasões aos condomínios representam a principal ameaça à segurança dos condomínios

Destaque, por exemplo, para o sistema de alarme para proteção perimetral, sensores para pontos de acesso interno ou mesmo o sistema de videomonitoramento para as entradas principais a serem controladas pelo operador da portaria remota. Há ainda o caso de câmeras internas destinadas a controlar acessos e comportamentos, controle de acesso para moradores e visitantes com soluções de reconhecimento facial, biométrico, bem como sistema de interfonia para a comunicação e o de automatização dos portões de entrada no condomínio, tanto de pedestres quanto de veículos.

Para Migliori, hoje em dia, as invasões aos condomínios representam a principal ameaça à segurança dos condomínios. A maioria das invasões acontece pela porta da frente sem nenhuma dificuldade, a partir de uma falha de segurança corriqueira. Essa falta de controle de quem entra e sai do condomínio não acontece com as portarias remotas. Mais de 80% de todos os processos de validação de entrada e saída de visitantes, prestadores de serviço e habitantes são checados eletronicamente, o que minimiza a possibilidade de falhas que tornam o condomínio vulnerável.

Atualmente os equipamentos eletrônicos de ponta mais instalados em condomínios são as leitoras de reconhecimento facial, sistema de imagens em alta resolução, sistema de alarme com integração de imagens e sistema de proteção de perímetro com imagens integradas. 

De acordo com o sócio-diretor da IESS by RS, Renan Domingos, entre as inovações em vista no mercado para segurança de condomínios/residências estão os leitores faciais. “Uma das novidades que tem surpreendido o mercado são as portarias remotas com uso de inteligência artificial. Ainda temos as rondas com drones, os quais são acionados nas emergências e também nos momentos programados, e tudo isso de forma monitorada por uma central de inteligência. Os drones têm se tornado uma alternativa importante e que pode aumentar o nível de segurança dos postos que exigem uma segurança mais elevada. Os condomínios de maior porte e extensão tem conhecido e percebido que essa é uma solução que agiliza e municia a sua equipe para atuar de forma mais assertiva”, revela. 

homem com braços cruzados
Renan Domingos, da IESS by RS, conta que “uma das novidades que tem surpreendido o mercado são as portarias remotas com uso de inteligência artificial”

Renan ainda esclarece que todos os sistemas devem ter na concepção do projeto uma análise de autonomia de eficiência energética, ou seja, o cálculo de quanto tempo cada item do projeto irá sustentar numa queda de energia. Além disso, deve-se criar procedimentos e meios de redundância tanto para a rede elétrica quanto para a rede de internet. 

Síndico há três anos, Ademir Pinheiro apostou em novas tecnologias para melhor segurança dos moradores do Condomínio Eko Ville, na região de Arujá, em São Paulo. “A instalação do sistema de segurança surgiu no momento de um aumento de invasão e ataques aos condomínios vistos nos noticiários. A partir daí, houve um consenso do corpo diretivo em fortalecer a segurança através da instalação de novos equipamentos no condomínio”, conta.

homem de preto
Ademir Pinheiro é síndico, em São Paulo, e conta que apostou em novas tecnologias para melhor segurança dos moradores do Condomínio Eko Ville, na região de Arujá

De acordo com Pinheiro, as inovações tecnológicas e inteligentes estão cada vez mais presentes dentro do ambiente condominial. “O condomínio em suas instalações possui aproximadamente 40 câmeras em pontos estratégicos, 3 equipamentos de leitura facial, portões automáticos com sensores e eclusas, cerca elétrica e sensores de presença nos muros, além de aplicativo disponível para os moradores com acesso às câmeras e portões do condomínio.”, explica o síndico.

No quesito investimento, as tecnologias de ponta vêm se tornando cada vez mais acessíveis e o porte do condomínio já não é o fator mais determinante. “Temos percebido que à medida em que o síndico tem essa maturidade em relação à segurança, as aquisições partem de todo o perfil de condomínio. O valor dos investimentos numa tecnologia de ponta é bem variável e o síndico deve tomar muito cuidado com o escopo dos projetos oferecidos a ele, uma vez que a variação depende do conhecimento técnico, estratégico e comercial da empresa”, explica Renan. 

Para Pinheiro, o investimento em segurança inteligente é econômico e válido. “São equipamentos de ponta que tem um alto custo, porém que eu não considero um gasto e sim um grande investimento, e que traz uma gestão financeira positiva para o condomínio”, conta.

Migliori afirma que a tecnologia agrega a possibilidade de economizar uma fatia importante do orçamento, uma vez que custa de 30 a 40% mais barato do que uma portaria tradicional, ou seja, uma economia de 70% a 60 % do valor. “Se o condomínio gasta R$ 20 mil, o valor da portaria remota ficará em média 8 mil, por exemplo. Serão R$ 12 mil reais de caixa que poderão ser remanejados para outros serviços necessários destinados ao bem estar dos moradores ou até para colocar o orçamento em dia. Por isso, quando citamos o investimento em sistemas eletrônicos, estamos sempre pensando em uma melhoria de todo o universo que compõe os condomínios e não apenas de um setor”, relata.

 

Renan Domingos lista os sistemas eletrônicos de segurança em condomínios mais eficientes do momento. Confira:

  • Software de integração multimarcas e aplicativo – Estes são capazes de centralizar informações de imagens, interfone, controle de acesso e automação em apenas um único sistema, dando mais autonomia e agilidade para a equipe de segurança;
  • Sistemas de acesso com dupla checagem – Estes sistemas são compostos por equipamentos que validam a credencial da pessoa e também do meio em que ela está acessando o local, seja com moto ou carro;
  • Sistema de armazenamento inteligente – Estes possibilitam com que uma equipe de controle de portaria tenha o foco no acesso de pessoas, proporcionando agilidade e transparência na chegada das encomendas, que não param de crescer no mercado brasileiro; 
  • Proteção perimetral com analíticos – Essa é uma forma inteligente de alcançar maior abrangência na proteção perimetral, proporcionando mais rastreabilidade e identificação de acessos indevidos por essa área.

Por: Fabiana Oliva

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE