PUBLICIDADE

8 construções hiperssustentáveis ao redor do mundo

Por Revista Síndico
Última atualização: 29/12/2020

complexo-de-edificios-residenciais-e-autossuficiente-em-agua-e-energia-na-franca
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A preocupação com o meio ambiente e com a qualidade de vida das gerações futuras está transformando a forma de pensar, de consumir e de produzir da sociedade. Na arquitetura, o cenário não é diferente. As construções sustentáveis apostam na tecnologia e em soluções de arquitetura para proporcionar espaços com menor emissão de poluentes e que consigam reaproveitar insumos, além de descartá-los corretamente. Os benefícios desta mudança não se limitam somente ao longo prazo e refletem no dia a dia das pessoas que vivem, trabalham ou visitam estes locais.

Além de reforçar o contato com a natureza, parte dos prédios sustentáveis também conseguem reduzir os gastos com energia e água, por exemplo, e alguns deles são até mais baratos para construir. Com base nesta proposta, selecionamos oito edifícios modernos com ideias sustentáveis e menos prejudiciais ao meio ambiente. Confira!

Autossuficientes em água e energia

Complexo de edifícios
Complexo de edifícios residenciais é autossuficiente em água e energia, na França (Foto: VALODE & PISTRE)

Viver em um edifício com autossuficiência de água e energia pode parecer uma realidade muito distante. Entretanto, isso já é possível em alguns países. Esta é justamente a proposta do complexo de edifícios ABC, projetado pelo escritório de arquitetura francês Valode & Pistre e pela empresa de construção Bouygues Construction. O condomínio promove o reaproveitamento de água da chuva, o uso de energia solar e o descarte controlado de resíduos. Além disso, o conjunto de prédios conta ainda com espaços comunitários com hortas que podem ser utilizadas pelos moradores.

Energia para toda vida útil

Imóvel sustentável
O imóvel não emite gases causadores do efeito estufa e possui um gerador próprio de energia.

Situado na cidade de Porgrunn, na Noruega, o edifício Powerhouse Telemark é um incrível exemplo de construção sustentável. O prédio, desenvolvido pelo escritório Snøhetta foi pensado para produzir mais energia do que precisará para alimentar os seus 11 andares durante toda a sua vida útil. Assim, o imóvel não emite gases causadores do efeito estufa e possui um gerador próprio de energia, que é compatível com a proteção do meio ambiente.

Residencial mais verde do mundo

Residencial mais verde do mundo
Residencial mais verde do mundo

Cerca de 1.000 árvores deverão cobrir os 30 andares do edifício Urban Forest, que promete ser o mais verde do mundo. Assinado pelo escritório de arquitetura Koichi Takada Architects, o arranha-céu será construído em Brisbane, na Austrália, ainda nesta década. A proposta do escritório é plantar cerca de 250 espécies nativas de Queensland no empreendimento, que contará com 392 apartamentos, um jardim de dois andares e um parque público. Somente na área externa, 20 mil plantas serão cultivadas. O espaço contará ainda com técnicas de construção sustentáveis para minimizar as emissões de carbono.

Construção com plástico reciclado

(Foto: JDS Architects / Othalo)
Conforme o projeto desenvolvido, uma casa de 60 m² conseguirá reciclar oito toneladas. (Foto: JDS Architects / Othalo)

O arquiteto belga Julien De Smedt, fundador da empresa JDS Architects, e a startup norueguesa Othalo se uniram para um projeto de habitação social baseado em uma proposta sustentável. Juntos, o profissional e a empresa desenvolveram uma iniciativa que prevê a construção de habitações feitas com plástico 100% reciclado em países da África subsaariana. Conforme o projeto desenvolvido, uma casa de 60 m² conseguirá reciclar oito toneladas. Dessa forma, a construção, que terá início em 2022, ajudará a minimizar os impactos do plástico no meio ambiente ao mesmo tempo que criará moradias de baixo custo.

Prédio mais sustentável de Xangai

o prédio contará com sistema de coleta de água das chuvas e de produção de gelo para abastecer os aparelhos de ar-condicionado

O escritório Zaha Hadid Architects revelou, neste ano, o projeto do edifício que promete ser “o mais sustentável de Xangai“. A proposta desenvolvida pelo renomado escritório prevê a utilização de modernos painéis fotovoltaicos para aproveitar a energia solar e o uso de princípios arquitetônicos e de design para reduzir o consumo de energia. Além disso, o prédio contará com sistema de coleta de água das chuvas e de produção de gelo para abastecer os aparelhos de ar-condicionado. A previsão é que o edifício conquiste 90 pontos no Three Star Green Building Rating, o sistema de sustentabilidade da China, o que representa a maior classificação da cidade.

Torre de madeira mais alta do mundo

O prédio contará com painéis solares para que possa operar com 100% de energia renovável.

A Austrália aparece novamente na lista de construções sustentáveis com uma torre de madeira que deve ser a mais alta do mundo. A nova sede da multinacional australiana Atlassian, em Sydney, terá 40 andares distribuídos por 180 metros. A ideia de utilizar madeira na estrutura foi pensada pelos estúdios SHoP Architects e BVN, responsáveis pelo projeto, como uma maneira de diminuir a pegada de carbono do edifício. Além disso, o prédio contará com painéis solares para que possa operar com 100% de energia renovável. A obra deve ser concluída em 2025.

Faculdade neutra em emissões de carbono

O novo complexo de seis andares utilizará madeira laminada cruzada para reter carbono. (Foto: Dialog)

A universidade Centennial College of Applied Arts and Technology, em Toronto, no Canadá, ganhara um novo edifício neutro em emissões de carbono. Projetado pelo estúdio canadense Smoke Architecture, o novo complexo de seis andares utilizará madeira laminada cruzada para reter carbono. Além disso, o espaço contará com painéis fotovoltaicos no telhado para a produção de energia renovável.

Cidade futurista

Espaço para que a inteligência artificial, vida humana e natureza caminhem juntos.
A proposta do espaço é fazer com que inteligência artificial, vida humana e natureza caminhem juntos.
(Foto: Bjarke Ingels Group)

Tecnologia e natureza se encontram em um dos novos projetos da empresa de arquitetura dinamarquesa Bjarke Ingels Group. Em outubro deste ano, a empresa revelou a proposta para a nova sede da empresa chinesa de tecnologia Terminus Group. O complexo consistirá em uma pequena cidade futurística repleta de edifícios com telhados verdes. A proposta do espaço é fazer com que inteligência artificial, vida humana e natureza caminhem juntos. Além dos telhados verdes, a estrutura do complexo foi pensada para permitir a entrada de luz natural e, consequentemente, reduzir os gastos com energia elétrica.

Fonte: Casa Vogue

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE