PUBLICIDADE

Lâmpadas

Por Revista Síndico
Última atualização: 04/09/2012

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

1. Incandescentes: mais usadas na iluminação residencial, têm uma eficiência luminosa muito baixa, da ordem de 12 Im/W. Seu custo é baixo, mas sua vida útil também, cerca de 1.000h.

2. Fluorescentes: utilizadas comumente em empresas, exigem uma instalação especial com reatores. Têm vida útil cerca de 7.500h e custos maiores que as incandescentes. Todavia, sua eficiência luminosa é cinco vezes maior que a das incandescentes: superam os 70 lumen / Watt.
3. Fluorescente compactas: com o tubo em “U”, simples, duplo ou triplo (estes últimos de maior potência) ou ainda na forma circular, com o reator já incorporado à rosca, com o mesmo formato da rosca das incandescentes comuns. Consome somente 20% da incandescente.

4. Mistas: combina uma incandescente e um tubo de descarga com alta pressão. Funciona em tensão de 220V , sem reator,. Emite cerca de 25 lumen/W. Possui vida útil de cerca de 6.000h. É uma alternativa para a substuição de incandescentes de alta potência.

5. Halogénas: com 25% a 40%  de redução no consumo em relação às incandescentes, também permitem uma perfeita reprodução de cores. Sua vida útil é de 2.000h.

6. Dicróicas: um aperfeiçoamento de das lâmpadas halógenas por terem um refletor capaz de concentrar o facho luminoso e ao mesmo tempo mandar  para trás parte do calor emitido. Têm vida útil de cerca de 3.000h.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE