PUBLICIDADE

5 revoluções que o 5G vai trazer para a sua vida

Por Revista Síndico
Última atualização: 26/08/2021

revista-sindico-5g
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Um tráfego de dados até cem vezes mais rápido. Essa é uma das promessas do 5G, nova geração de conectividade global que irá revolucionar a comunicação e já é realidade em muitos países, entre eles Estados Unidos, China, Canadá e Coreia do Sul.

Enquanto a internet móvel atual, o 4G, atinge velocidades entre 3 e 5 megabits por segundo (Mbps), a expectativa é de que o 5G ultrapasse os 20 Mbps. Na prática, isso significa não só conexões mais ágeis e downloads ultra rápidos, mas também uma cobertura mais ampla. Se hoje, com a tecnologia vigente, já é possível conectar até 10 mil dispositivos por quilômetro quadrado, com a nova geração, esse número sobe para mais de um milhão. Um milhão de devices conectados ao mesmo tempo, sem qualquer prejuízo à qualidade e ao desempenho da rede.

“Existe a expectativa de que muitas máquinas utilizarão a rede 5G para se conectar e trocar informações entre si, seja em nossas casas, na indústria, no campo ou nas cidades inteligentes. A comunicação entre as máquinas pode ser utilizada para tornar processos da indústria mais eficientes ou flexíveis, utilizar robôs e veículos autônomos em aplicações que oferecem risco à vida humana, como a mineração, por exemplo, ou mesmo melhorar a qualidade de vida nas cidades”, explica Sergio Sevileanu, especialista em Desenvolvimento de Negócios da Siemens.

Há ainda outra vantagem do 5G: a baixa latência. O tempo entre o envio de uma determinada informação por um dispositivo e o recebimento da mesma informação pelo aparelho receptor — gap conhecido como latência — gira em torno de 80 milissegundos na rede 4G. No 5G, a média será de 2 milissegundos, ou seja, 40 vezes menor. 

“O 5G vai oferecer mais estabilidade, velocidade e possibilidades. Tudo que demanda grande precisão, seja um carro autônomo ou uma cirurgia remota, será viabilizado com a tecnologia”, ressalta Wilson Martins Junior, CEO da IAS Tecnologia, consultoria estratégica de TI, especializada em tecnologias inovadoras.

Segundo a Organização Global GSMA, a previsão é de que, até 2025, 1,2 bilhão de pessoas já estejam acessando redes 5G no mundo, o que exigirá dos países investimentos em telefonia e tecnologia da ordem de mais de 2 trilhões de dólares ou 10 trilhões de reais. 

5 g
Um tráfego de dados até cem vezes mais rápido. Essa é uma das promessas do 5G, nova geração de conectividade global que irá revolucionar a comunicação.

Para estrear no Brasil, a inovação exigirá a incorporação de planos de expansão e a implementação de medidas técnicas e estruturais. Segundo dados de 2018 da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), 98% da população têm acesso à internet móvel, mas ainda é necessário definir, via leilão, quais operadoras poderão funcionar nas frequências do 5G. No próximo dia 18 de agosto, o Tribunal de Contas da União (TCU) realiza a votação do edital do leilão. 

“Neste edital, estão contempladas algumas obrigações que as vencedoras do leilão deverão cumprir para a universalização do serviço móvel. Estas obrigações incluem a cobertura de localidades fora das sedes dos municípios, estradas e a expansão da infraestrutura de fibra óptica”, conta Sergio Sevileanu. 

Em termos práticos, o que muda com o 5G? Que setores serão os mais impactados? Como a tecnologia impactará a vida do cidadão comum? Para responder a essas perguntas, a Revista Síndico lista abaixo cinco revoluções que a quinta geração de internet móvel vai fazer no mundo — e consequentemente na sua vida.

 

Entretenimento

Se você habita a Internet desde os primórdios, lembra bem como era sofrido fazer o download de qualquer conteúdo no início dos anos 2000. Uma música demorava horas até ficar completamente disponível. Com a evolução da tecnologia, o processo ficou bem mais rápido, e a ideia é que, com o 5G, seja possível baixar até 10 GB de conteúdo por segundo. Isso significa seis segundos para baixar um filme em HD, por exemplo.

A quinta geração impactará também na experiência em streamings de vídeo, como Netflix e Amazon Prime, e nos jogos online. No mundo 5G, plataformas de jogos em nuvem, como o cloud gaming, serão cada vez mais comuns, e o usuário poderá rodar títulos sem necessidade de fazer o download do jogo. “Jogos que só podiam ser jogados no computador vão migrar para os celulares”, antecipa Sergio Sevileanu, executivo da Siemens.

 

Ensino

Chamadas em vídeo e reuniões online terão mais estabilidade e sofrerão menos interrupções. Além disso, a Educação também passará por melhorias consideráveis. Com o incremento da rede wireless e com a diminuição da latência, será possível pensar em atividades remotas mais colaborativas entre alunos e professores, além de tornar factível a inserção de tecnologias como a realidade aumentada e a robótica em sala de aula. 

 

Medicina

Com uma rede mais estável, ágil e ampla, será possível coletar dados de pacientes de forma mais rápida e conectar mais dispositivos em tempo real. Isso abre um mundo de possibilidades de diagnóstico, monitoramento e tratamento médico para pessoas doentes, diminuindo filas de atendimento em hospitais da rede pública de Saúde, inclusive. 

A perspectiva é de que o 5G viabilize o que especialistas chamam de a “internet dos dispositivos médicos”. São sensores e outros aparelhos clínicos que, conectados, podem oferecer, por meio de realidade virtual e robótica, atendimentos remotos e até mesmo cirurgias a distância. 

 

Ambiente doméstico

A sua casa será um dos espaços mais impactados pela nova forma de conectividade. Você poderá utilizar, ao mesmo tempo, diferentes dispositivos que trocarão informações entre si. TVs, assistentes inteligentes, smartwatches, geladeiras, fechaduras eletrônicas, lâmpadas. Todos ligados à Internet para dar mais praticidade ao seu dia a dia. 

“Não podemos pensar no 5G somente em relação ao uso do smartphone. O cidadão comum consumirá novos produtos e serviços, pois teremos uma grande revolução na indústria. Muitos aparelhos já estão sendo lançados vislumbrando esta tecnologia”, pontua Wilson, da IAS Tecnologia.

 

Mobilidade 

Com gestão de tráfego interligada a veículos autônomos, sem motorista, a forma como você transita pela cidade também se tornará mais fluida e inteligente. A previsão é de que seja possível controlar o trânsito remotamente, monitorando acidentes, ajustando o tempo de semáforos e sugerindo vias alternativas para evitar congestionamentos.

“Em um futuro próximo, você poderá chamar, via aplicativo, um carro sem motorista, escolher o destino e a música, aproveitando para cochilar enquanto não chega ao destino”, prevê Wilson.

 

Por: Aline Durães

Imagem: Freepik

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE